PENSAMENTOS – AMAR AO PÓXIMO

“…e amar o próximo como a si mesmo,” (Evang.Marcos 12:33)

Passamos boa parte do tempo cuidando de alguém. As palavras de Jesus ecoam e percebemos a importância e a urgência de amar o outro. Gestos, carinhos, perdões, atenção e disponibilidade são alguns ingredientes que concedem sabor aos relacionamentos que construimos. E isto é bom.

Mas, como cuidar do outro se não cuidamos de nós mesmos? Como estabelecer aproximações que incluem o respeito, o diálogo, a ternura e o bem-querer como elementos fundamentais à felicidade se estas palavras e práticas estão ausentes quando estamos nus diante do espelho?

Cuide de si. Invista tempo em você. Valorize-se. Respeite-se. Entenda que você é alguém que tem desejos, vontades, desafios, metas, opiniões, corpo, coração e mente. Pare de sentir pena de sua condição. Saia desta situação. Rompa, se for preciso. Restaure, se é este o caminho que o Senhor tem revelado a você. Lute. Corra. Sofra. Sonhe. Finalmente, viva!

Outros não caminharão por você. E se o fizerem, possivelmente isto significa que esta trilha não é sua. Tome a dianteira. Seja ativo.

Dedique-se. Entregue-se a Deus. Arrependa-se. Perdoe-se. Converta-se. Medite, escolha e retorne.

Abra-se. Disponha o coração. Lance as sementes. Cultive relacionamentos. Colha amizades. Seja leal, paciente e companheiro consigo.

Seja você, pois segundo Jesus Cristo, só é possível amar os outros quando aprendemos a cuidar de nós mesmos.

Portanto, ame-se e seja muito feliz…Jesus te ama!

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” João 3.16

PENSAMENTOS – SOLIDÃO

Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo…
isto é carência.

Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos
que não podem mais voltar… isto é saudade.

Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar
os pensamentos… isto é equilíbrio.

Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente
para que revejamos a nossa vida… isto é um princípio da natureza.

Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado… isto é circunstância.

Solidão é muito mais do que isto.

Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *